Em 31 de março de 1766, Pietro Leopoldo de Lorena foi coroado Grão-Duque da Toscana.

Poucos viajantes sabem, mas após a morte de Gian Gastone, o último grão-duque da família Medici, morto em 1737, as grandes potências econômicas da época decidiram que quem iria governar a Toscana seria os Habsburgo-Lorena.A casa de Habsburgo-Lorena foi uma das mais importantes e mais longas casas reais reinante história da Europa.

Foto: William Berczy, A Família de Pietro Leopoldo, Grão-Dque da Toscana – 1781-82 – Galeria de Arte Moderna – Palazzo Pitti, Florença.
Foto: William Berczy, A Família de Pietro Leopoldo, Grão-Dque da Toscana – 1781-82 – Galeria de Arte Moderna – Palazzo Pitti, Florença.

Após as diversas tentativas falidas de gerar um herdeiro do sexo masculino, o Imperador do Sacro Romano Império Germânico Carlos VI, sancionou em 1713 a famosa Pragmática Sanção, com o objetivo de assegurar que as possessões hereditárias da Casa Habsburgo poderiam ser herdadas por um descendente do sexo feminino, garantindo em simultâneo a sua indivisibilidade. A ideia era deixar o trono para a sua filha Maria Teresa.

Em 1736, o imperador Carlos VI arranjou o casamento da filha Maria Teresa com o então duque Francisco Estevão de Lorena, que concordou em trocar suas terras hereditárias pelo Grão-ducado da Toscana. Assim, ele Francesco Estevão foi o primeiro da dinastia Lorena a recebero título de Grão-Duque da Toscana. Francisco demonstrou um certo destaque dos seus novos domínios, preferindo permanecer na corte de Viena,mgovernando assim o território toscano através de um governardo.

Em 1765, com apenas 18 anos de idade, Pietro Leopoldo, filho da Imperatriz Maria Teresa e Francisco Estevão, chegou em Florença e foi coroado grão-duque em 31 de março de 1766. Pietro Leopoldo, governou a Toscana com ideias iluministas, principalmente no campo do direito e da promoção cultural. Sob o seu governo, a Toscana foi o primeiro estado do mundo a abolir a pena de morte e da tortura. Ele também promoveu o comércio e rendeu produtiva diversas áreas da Toscana que eram insalubres. Foi Pietro Leopoldo em 1769, que abriu a Galleria degli Uffizi ao público. Pietro Leopoldo foi muito estimado e respeitado pelo povo toscano.

Foto: William Berczy, A Família de Pietro Leopoldo, Grão-Dque da Toscana – 1781-82 – Galeria de Arte Moderna – Palazzo Pitti, Florença.
Foto: William Berczy, A Família de Pietro Leopoldo, Grão-Dque da Toscana – 1781-82 – Galeria de Arte Moderna – Palazzo Pitti, Florença.

Com a morte do Imperador José II, em 1790 Pietro Leopoldo deixou a Toscana para suceder o irmão mais velho no trono da Áustria com o título de Imperador Leopoldo II. Por curiosidade, Pietro Leopoldo de Lorena, foi avô de Maria Leopoldina, primeira imperatriz do Brasil. O sucessor de Pietro Leopoldo no trono da Toscana, foi o seu filho Ferdinando III.

Achou este artigo interessante?
Compartilhe em sua rede de contatos do Twitter, no seu mural do Facebook. Compartilhar o conteúdo que você considera relevante ajuda esse blog a crescer. Grazie!


Cristiane de Oliveira

Brasileira do Rio de Janeiro, vive em Florença ha 12 anos. Apaixonada por arte, historia e bons vinhos. Guia de turismo e sommelier na Toscana.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *