É o mais famoso aperitivo italiano no mundo e tem uma história tão curiosa quanto seu inventor: o conde toscano Camillo Negroni. Conheça a história do coquetel Negroni e saiba como prepará-lo.

Difícil que um drink possa fazer história, mas a história pode certamente fazer um drink. No coquetel Negroni se misturam muitas anedotas, mas sobretudo as vicissitudes de seu inventor.

O Conde Camillo Negroni

Negroni antes de ser um coquetel é, na verdade, um sobrenome, o de Camillo Negroni. Conde mas acima de tudo  aventureiro,  viajante de mundo, cowboy nos Estados Unidos, cavaleiro e atirador de esgrima, jogador inveterado e, claro, grande bebedor. E assim, entre 1919 e 1920, voltando de uma viagem a Londres levou para sua cidade natal, Florença, uma grande paixão pelo gin. Assim, Camillo Negroni imediatamente começou a procurar no seu bar preferido, o aristocrata – mas não muito – Caffè Casoni localizado na via de ‘Tornabuoni.

No Caffé Casoni o Conde Negroni costumava beber o clássico Milão-Turim (vermute vermelho, bitter Campari e  setz) que mais tarde será rebatizado com o nome Americano,  em homenagem ao pugilista Primo Carnera. Assim, um dia o Conte Camillo pediu ao barman Fosco Scarselli “uma gotas de gin” em homenagem às últimas viagens que ele fez a Londres, em vez de seltz.  Fosco, em seguida,  para diferenciar o  drink do Conde de outros, colocou uma fatia de laranja em vez de limão. 

E assim, neste café localizado na Via de ‘Tornabuoni em Florença, o coquetel Negroni tornou-se para os outros clientes o Americano feito na maneira do conde Negroni. Dessa forma, o coquetel recebeu  o nome do conde que tanto amava essa bebida. Hoje, como era anos atrás, o coquetel é considerado um dos mais famosos aperitivos italianos.

A receita do Conde 

A receita oficial do IBA (International Bartenders Association) inclui estes ingredientes:
3 cl de gim
3 cl de Bitter Campari
3 cl de vermute vermelho doce
Metade de uma fatia de laranja

Resfrie um copo Old fashioned com gelo. Despeje no copo, nesta ordem, o gin, o Bitter Campari e o Vermute. Depois misture e enfeite com metade de uma fatia de laranja. Sirva sem canudos, para não inalar durante a degustação os gases alcoólicos que emanam dos vários ingredientes.

O Negroni Sbagliato

Como qualquer clássico que se preze, o coquetel Negroni pode ostentar inúmeras variações sobre o tema: Negrosky (com vodka em vez de gin), ou Punt e Mes Negroni (com Punt-e-mes em vez de vermute vermelho). Mas quando a variante tem sua própria história de origem, arrisca-se a “superar” o original: é o caso do Negroni Sbagliato (tradução livre para o português: errado). Trata-se de um aperitivo criado no Bar Basso, em Milão, na década de 1960, pelo bartender Mirko Stocchetto. Ninguém sabe se foi por engano ou não, Mirko substituiu o gin por espumante brut, criando assim um coquetel mais leve do que o original florentino. Imediatamente o Negroni Sbagliato recebeu muito sucesso. Veja abaixo a receita de como ele é  preparado.

Ingredientes:

gelo
1/3 de espumante brut;
1/3 de vermute vermelho;
1/3 de Bitter Campari;
Meia fatia de laranja;
Algumas gotas de angostura (opcional).

Coloque 4-5 cubos de gelo no copo e adicione os outros ingredientes. Misture bem e decore com a metade de uma fatia de laranja.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *