No ano de 406 Florença teve o primeiro assédio da sua história. Cerca de 2.000 Ostrogodos provenientes da Panônia (atual Hungria) guiados pelo rei Radagaiso marcharam em direção a Roma com a idéia de punir todos aqueles que haviam abandonados os antigos deuses em favor do Cristianismo.

Santa Reparata na fachada do Duomo de Florença

No percurso do exército ostrogodo, estava Florença que além de ser um grande prêmio de guerra, obstruia a passagem do rio Arno. Os ostrogodos decidiram então de assediar Florença, mas não possuindo máquinas de guerra para escalar as muralhas, ficaram limitados a circundarem a cidade, imaginando assim de matar a população florentina de fome.

Durante o verão, Radagaiso decidiu dividir o seu exército em 03 partes principalmente porque não conseguia alimentar todos unidos. Uma parte permaneceu ao redor da muralha de Florença, enquanto as outras duas partes foram enviadas para Fiesole. Mas nem por isso, a situação de Florença melhorou e pouco valiam as orações e as pregações do Bispo Zanobi.

Até que finalmente chegaram, para socorrer a cidade, as tropas romanas guiadas pelo general Estilicão. Ele também dividiu as suas forças: uma pequena parte ficou no vale, enquanto o resto das tropas se esconderam nas colinas de Montorsoli.

No dia 23 de agosto, Radagaiso soube do ataque das tropas no vale florentino e decidiu descer de Fiesole para socorrer o seu exército. Passando pelo Vale del Mugnone, Radagaiso foi atacado provavelmente na localidade de Montereggi. Segundo Santo Agostinho, naquela ocasião morreram mais de 100 mil ostrogodos. Radagaiso foi levado à Florença, onde foi processado, decapitado e queimado próximo a porta Aquilanorum, localiza ao norte da cidade, mais ou menos onde hoje se encontra o Palazzo Arcivescovile.

Esta foi a última vitória do exército romano em território italiano, apesar de Estilicão ser de origem vândala, sua mãe era romana. Os vândalos era uma tribo de origem germânica que penetrou no Império Romano no século V. O exército de Estilicão era composto principalmente por Visigodos e Hunos.

O trionfo de Estilicão contribuiu para a afirmação do Cristianismo em Florença. Os florentinos, finalmente livres, acreditaram em uma intervenção Divina e dedicaram a vitória a Reparata, uma virgem que foi martirizada na Cesarea. Reparata rejeitou de abdicar da sua fé cristã durante as perseguições do Imperador Décio. Por isso foi decapitada.

Segundo a tradição, durante a decapitação, uma pomba branca saiu da cabeça de Reparata. O culto de Santa Reparata foi tão importante em Florença, que a nova catedral foi dedicada a ela. Em 1296, a igreja dedicada a primeira padroeira de Florença foi englobada pela Catedral Santa Maria del Fiore.

Da antiga catedral de Santa Reparata, restou somente a cripta, que ainda hoje é possivel visitar no interior de Santa Maria del Fiore.


Cristiane de Oliveira

Brasileira do Rio de Janeiro, vive em Florença ha 12 anos. Apaixonada por arte, historia e bons vinhos. Guia de turismo e sommelier na Toscana.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *