Hoje, 25 de outubro, celebramos São Miniato o primeiro santo mártir de Florença. A história de São Miniato, se perde entre lendas, fé e verdades.

Quando falamos de São Miniato em Florença, lembramos sempre de uma igreja milenar localizada em uma das colinas que circunda a cidade, bem pertinho do Piazzale Michelangelo: San Miniato al Monte.

De acordo com a tradição, São Miniato era um rei de origem armênia que passou por Florença em cerca do ano de 250, durante a perseguição cristã feita por Décio. Recusado a adorar os deuses pagãos, ele foi condenado e torturado no anfiteatro da cidade.

Basilica de San Miniato al Monte - Florença
Basilica de San Miniato al Monte – Florença

Os escritos medievais relatam toda uma série de milagres que ocorreram durante a sua tortura, como sair ileso de um forno em brasa, a liberação das algemas o apaziguamento (ou morte) do leão no anfiteatro graças ao sinal da cruz. Enfim, Miniato foi decapitado.

Segunda a tradição, após a decapitação, Miniato (um dos poucos santos sem cabeça como São Dionísio), pegou sua cabeça entre as mãos e a levou para fora das muralhas da cidade, até chegar a um monte conhecido como Mons Florentinus.

Lá em cima no Mons Florentinus, repletos de oliveiras, Miniato repousou, testemunhando claramente sua vontade de ser alí enterrado e honrado. Em homenagem ao primeiro mártir florentino, foi construído, inicialmente um santuário, depois uma capela e em 1018, iniciou a construção da atual Basílica de San Miniato al Monte.

No lugar da lenda, hoje a história supõe que Miniato era um autêntico florentino, talvez de baixa condição e que seu martírio aconteceu, não no anfiteatro, mas nas margens do rio Arno.

Mosaicos do presbitério da Basilica de San Miniato al Monte em Florença.
Mosaicos do presbitério da Basilica de San Miniato al Monte em Florença: a esquerdar Maria, no centro Cristo e a direita San Miniato e simbolos dos evangelistas.

No alto presbitério e na fachada da Basílica de San Miniato pode-se ver, no mosaico da abside, o Mártir Florentino, juntamente com a Virgem, ao lado de Cristo, juiz e Soberano. Mas ele não aparece lá com os atributos de um soldado, mas com os de rei, devido a outra tradição fantasiosa, que fez de San Miniato um rei armênio. Mais tarde, a figura de um São Miniato como um soldado e mártir florentino, tomou forma na imaginação dos devotos.

Cripta da Basilica de San Miniato al Monte - Florença
Cripta da Basilica de San Miniato al Monte – Florença

Na parte mais antiga da basílica, a cripta, repousa os restos mortais de Miniato.


Cristiane de Oliveira

Brasileira do Rio de Janeiro, vive em Florença ha 12 anos. Apaixonada por arte, historia e bons vinhos. Guia de turismo e sommelier na Toscana.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *