Em Florença, festejamos o Ano Novo duas vezes: não apenas em 1º de janeiro, mas também no dia 25 de março. Saiba o porque e como será celebrado o ano novo florentino 2018.

Três, dois, um. Feliz Ano Novo, mesmo se estamos em março, porque em Florença celebramos duas vezes o ano novo. A cidade do lírio celebra o ano novo de uma forma pouco convencional: em 25 de março! Desde os tempos antigos, o Ano Novo Florentino é comemorado em março, uma festa que sobrevive até os dias de hoje graças ao desfile em trajes históricos que acontece no centro da cidade.

A ORIGEM DA FESTA

ano-novo-florentino

Anunciação – Basilica de Santissima Annunziata – Florença

A questão está no modo em como a passagem do tempo era calculada, ou melhor, na data escolhida para o começo do ano. Bem, desde a Idade Média, o início do calendário civil florentino foi fixado em 25 de março, dia em que a Igreja recorda a Anunciação, momento em cui o Arcanjo Gabriel se manisfesta a Virgem Maria e comunica que Ela será a mãe do Filho de Deus. Exatamente, nove meses antes do Natal.

Esta festa é muito comemorada em Florença. Tanto é assim que, quando em 1582 o calendário gregoriano entrou em vigor, Florença continuou a contar os anos à sua maneira. O calendário florentino com início do ano em 25 de março era válido até o decreto do grão-duque Francesco III da Lorena, que em 1749 decidiu iniciar o ano em 1º de janeiro. Assim, ele resolveu de uma vez por todas a grande “confusão de datas” que existia na Toscana, em conformidade com o sistema usado na época na maior parte da Europa.

O ANO NOVO FLORENTINO 2018: 

ano-novo-florentino

Cortejo histório da Republica Florentina

Este ano, em 25 de março, a procissão histórica da República Florentina partirá às 15h15 do coração do centro histórico: Palaggio di Parte Guelfa, Via Pellicceria, Via Porta Rossa, Via Calimala, Piazza della Repubblica, Via degli Speziali, Via Calzaiuoli, Piazza del Duomo, Via dei Servi, Piazza SS. Annunziata;

Finalmente, chegará às 16h na Igreja de Santíssima Annunziata, o principal santuário mariano da cidade, do qual sairá meia hora depois, retornando para o Palaggio di Parte Guelfa.

O símbolo do festival é o afresco que representa a Anunciação, mantido no interior da basílica, onde uma vez os camponeses fizeram peregrinações para homenagear a Virgem Annunziata. Segundo a tradição o afresco é milagroso: diz-se que o pintor, um monge Bartolomeu, foi incapaz de completar a cena, porque ele não foi capaz de retratar as características do rosto de Maria. Assim, quem terminou a obra – sempre de acordo com o mito – teria sido uma mão prodigiosa, a dos anjos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *