Retorna a Florença no dia 28 de setembro de 2019 o tradicional Carro Matto com mais de 1500 frascos de vinho desfilando pelo centro histórico da cidade.

Todos os anos, os turistas que vistam Florença no final do mês de setembro têm a possibilidade de assistir uma das mais tradicionais festas do vinho da cidade. Trata-se da chegada do Carro Matto no centro de Florença, proveniente da área da produção do vinho Chianti Rufina.

O Carro Matto é uma encenação da história que lembra todos os anos a oferta do vinho abençoado à senhoria de Florença. O carro matto era puxado por dois bois brancos da raça chianina e era acompanhado por um desfile em trajes históricos com tambores e bandeiras.

A festa do Carro Matto

Conforme tradição, no sábado, 28 de setembro à tarde, o típico “Carro Matto” chega em para Florença para o magnífico desfile da “Oferta do vinho do campo á senhoria da cidade.

O evento evoca três aspectos fundamentais da cultura da Toscana. O primeiro é a produção do excelente vinho em Valdisieve; o segundo refere-se à maneira de transportar vinho durante o período da República Florentina (os agricultores costumavam construir carroças juntando até 2800 frascos de vinho em um único bloco); o terceiro lembra a relação entre cidade e campo, fonte de riqueza de muitos nobres.

A Procissão Histórica da República Florentina sairá às 15h30 do Palagio di Parte Guelfa e seguirá para a Via Calimala, via Roma e Piazza San Giovanni, onde encontrará o carro matto.

O vinho será abençoado na praça da Catedral; daqui a procissão passará primeiro pela Via Calzaiuoli e depois pela Igreja de San Carlo dei Lombardi, onde a ampola de vinho será oferecida. Posteriormente, na Piazza della Signoria, o vinho abençoado será oferecido á senhoria de Florença.

A história deste evento começa muitos anos atrás quando no Arengario do Palazzo Vecchio, na Piazza della Signoria, as autoridades da comunidade de Rufina, oferecia à cidade de Florença o vinho do Chianti, juntamente com as chaves do “condado de Turicchi”.

Um carroça tradicional encimado por uma pirâmide com mais de 1500 frascos cheios de Chianti, puxado pela típica raça bovina chianina.

O “Carro Matto”, como foi batizado, é um trabalho de excepcional domínio construtivo dos mestres enólogos da Val di Sieve. Os “Fiaschi”, recipientes típicos em vidro coberto de palha, são empilhados em uma pirâmide e tecido com palha e ligamentos naturais, de modo a proteger a outra garrafa durante o transporte. Um sistema de transporte brilhante que permitia transportar grandes quantidades de vinho do campo para a cidade.

Achou este artigo interessante?
Compartilhe em sua rede de contatos do Twitter, no seu mural do Facebook. Compartilhar o conteúdo que você considera relevante ajuda esse blog a crescer. Grazie!


Cristiane de Oliveira

Brasileira do Rio de Janeiro, vive em Florença ha 12 anos. Apaixonada por arte, historia e bons vinhos. Guia de turismo e sommelier na Toscana.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *