San Zanobi foi uma personalidade de primeira importância na história do cristianismo florentino. As informações sobre a vida de Zanobi são escassas, mas a maior parte dos historiadores concordam que ele era florentino, provavelmente nascido no ano de 335 ou nos anos sucessivos. Os seus pais, Luciano e Sofia, pertenciam à família dos Girolami.

San Zanobi - Fachada Duomo de Florença.
San Zanobi na fachada da Catedral Santa Maria del Fiore em Florença

Um fato importante foi a presença de Zanobi durante o assédio ocorrido em 406, onde cerca de 180 mil godos, guiados por Radagaiso ameaçavam a liberdade florentina. O conflito foi resolvido com a resistência florentina guiada por Zanobi, que convidava o povo a pegar as armas e defender a cidade. Segundo a tradição, Zanobi tinha sonhado que a resistência florentina seria premiada com a vitória.

O translado de San Zanobi - Ridolfo Ghirlandaio - Accademia - Florença
O translado de San Zanobi – Ridolfo Ghirlandaio – Accademia – Florença

Fundou igrejas (como a basílica de San Lorenzo), promoveu a evangelização e a vida litúrgica, organizou uma verdadeira diocese para Florença e seus arredores. Há também episódios considerados milagres pela Igreja Católica, atribuídos a ele durante seu bispado (por exemplo, o da ressurreição do filho de uma peregrina francesa, lembrado por uma placa ainda presente na fachada do Palazzo Valori-Altoviti).

No momento de sua morte Zanobi foi sepultado na igreja de San Lorenzo, naquela época, localizada fora da muralha de Florença. A data da morte é incerta e é colocada entre 417 e 429. Alguns anos depois, no dia 26 de janeiro de 429, foi decidido transferir os restos mortais do Santo para a Catedral de Santa Reparata (a antiga catedral que existia onde foi construida Santa Maria del Fiore).

Detalhe da coluna de San Zanobi - Florença
Detalhe da coluna de San Zanobi – Florença

Segundo uma lenda hagriográfica, durante a passagem do corpo do santo, uma árvore seca localizada na Piazza San Giovanni floresceu milagrosamente, um fato incrível já que era inverno. O evento ainda hoje é recordado pela coluna de San Zanobi, situada ao lado do Batistério de San Giovanni.

Na realidade, a coluna que podemos observar hoje é uma cópia que substitui a original, que foi destruída durante a inundação catastrófica de 1333.

A coluna original tinha no topo uma estátua de San Zanobi que segunda a tradição foi realizada com a madeira da mesma árvore do milagre.

Em 1334, no ano seguinte ao dilúvio, a coluna foi substituída por uma idêntica, que no entanto tinha uma cruz no topo. Em 1375, uma inscrição foi adicionada a coluna que lembra o milagre de San Zanobi.

Hoje, as relíquias de San Zanobi são guardadas no interior da Catedral de Santa Maria del Fiore, em uma urna, obra-prima de ourivesaria de Lorenzo Ghiberti.

Frequentemente retratado por artistas florentinos (por exemplo, no pilar direito do portal central da catedral, ao lado de Santa Reparata, ou em obras de Ghirlandaio ou Sandro Botticelli), na iconografia San Zanobi é barbudo e carrega os atributos episcopais (mitra e bastão pastoral).


Cristiane de Oliveira

Brasileira do Rio de Janeiro, vive em Florença ha 12 anos. Apaixonada por arte, historia e bons vinhos. Guia de turismo e sommelier na Toscana.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.