No artigo de hoje vamos conhecer os tipos de cafés italianos. Você sabe como pedir um café na Itália?

Se há algo a dizer sobre os italianos, uma coisa é certa, com certeza eles sabem como fazer uma boa xícara de café. Em toda parte em Florença existem bares. Os italianos são verdadeiramente viciados em café.

Você pode pensar que existem apenas dois tipos de cafés que podem ser saboreados na Itália, cappuccino ou café expresso. Absolutamente não! Os verdadeiros conhecedores de café sabem que a melhor parte do café italiano é a variedade.

Cafés italianos: O Expresso

dav

O caffé espresso é o café clássico mais consumido na Itália. Não por acaso, mas ele foi inventado na Itália no início do século XX. Em outros países, é conhecido sob o nome de “café italiano”, que se destaca das outras tipologias de café por causa do processo de preparação que sofreu várias alterações ao longo dos anos.

No início de 1900, as primeiras máquinas de café foram inventadas. A vantagem de usar essas máquinas era poder preparar café expressamente na hora do pedido. O termo “espresso” foi cunhado em relação ao tempo imediato de preparo do café.

Como já mencionado, o café expresso se destaca de outros tipos de café devido à maneira como é preparado, na verdade, é obtido por infusão sob pressão. Uma bebida muito concentrada é obtida por infusão sob pressão.

Este método foi usado inicialmente, não tanto para dar sabor e consistência ao café, mas para preparar café rapidamente.

Outras tipologias de cafés italianos

Selecionamos para você uma lista dos principais tipos de cafés que poderão ser encontrados na Itália.

Caffé macchiato: é um café com uma gotinha de leite espumoso quente na parte superior;

Caffé in vitro se difere do clássico porque é servido em um copo pequeno de vidro;

Caffé lungo é um café expresso, onde é adicionado um pouco mais de água;

Caffé con panna: semelhante ao macchiato, mas com um pouco de chantilly na parte superior;

Caffé corretto: Muito servido no inverno, principalmente no norte da Itália. Trata-se de um café servido com uma gota de licor, geralmente conhaque, grappa, brandy, sambuca ou outro da sua escolha;

Caffé ristretto: trata-se de um café expresso reduzido e concentrado. É preparado com a mesma quantidade de café necessária para um café expresso, mas com menos água

Cappucino: o cappucino perfeito é aquele que em cada 100ml de leite é adicionado 25ml de café expresso. É um café misturado com leite e espuma;

Mocaccino: cappuccino clássico com uma pequena quantidade de chocolate quente;

Caffé americano: um café expresso num copo grande, ao qual são adicionados cerca de 60% de água, quente ou à temperatura ambiente;

Caffé al ginseng: é uma alternativa ao café habitual produzido a partir de uma mistura de café e pó de raiz de ginseng. Na aparência, pode ser semelhante ao caffé latte, enquanto o sabor é muito doce e lembra o caramelo. No bar, até mesmo o café ginseng é preparado com uma máquina especial;

Caffé freddo: um café quente açucarado e depois resfriado na geladeira e servido frio;

Caffé shakerato; é um café “gelado”, delicioso nos meses de verão. É um café expresso fresco misturado com um pouco de açúcar e gelo, e agitado vigorosamente como um martini até que fique espumado para ser servido;

Caffé decafeinato: é um café igual ao expresso, mas sem cafeína;

Caffé latte é simplesmente uma bebida de café feita com café expresso e leite quente. É o famoso café com leite;

Latte macchiato, é um copo de leite a vapor com um pouco de café. Esta bebida é diferente do Caffè Latte, porque o café é adicionado ao leite e não o contrário. A quantidade de café adicionado é mínima.

Estes são os principais tipos de cafés saboreados na Itália. E Você conhece outros? Qual é o seu tipo favorito de café?

Se você deseja visitar uma torrefação de café em Florença, fale conosco e agende já a sua visita. O Guia de Florença levará você a descoberta dos cafés italianos.

Os apaixonados por cafés, não podem deixar de visitar em Florença o Ditta Artigianale, na Via dello Sprone. Alí você encontrará os mais variados tipos de cafés italianos.


Cristiane de Oliveira

Brasileira do Rio de Janeiro, vive em Florença ha 12 anos. Apaixonada por arte, historia e bons vinhos. Guia de turismo e sommelier na Toscana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *