A chegada do primeiro frio do outono pode trazer consigo uma pitada de melancolia: os dias encurtaram e muitas vezes saímos do trabalho quando já está escuro lá fora. Para aquecer a casa e alegrar o ambiente, nada melhor do que sentar-se na cozinha e cozinhar um prato que aproveite todos os tesouros da terra que esta estação nos proporciona.

Salve a receita e tente fazer em casa. Depois venha nos contar se você gostou!

A Ribollita

A Ribollita é a sopa toscana mais conhecida no mundo e certamente uma das formas mais saborosas de comer verduras. Inicialmente era um prato feito com as sobras dos dias anteriores, hoje é um prato gourmet: leva algum tempo para prepará-lo, mas o sabor recompensa todo o esforço.

A história da Ribollita Toscana é bastante antiga e tem origem na época em que os nobres toscanos consumiam a sopa dentro dos pães toscanos sem miolos. O que sobravam dos pães eram então, reutilizados pelos empregados que os adicionavam picados às suas pobres sopas de verduras.

Receita

Cozinhe meio quilo de feijão branco com um pouco de sálvia e alho. Amasse metade do feijão cozido, para obter um creme que irá adicionar à sopa durante a cozedura.

Em uma panela separada, prepare um refogado com azeite e uma cebola. Depois adicione o aipo, a cenoura, a metade de uma couve lombarda picada e um monte de “Cavolo nero” (couve-galega) fatiado. O cavolo nero italiano é muito parecido com a couve brasileira. Se não encontrar a couve lombarda, você poderá substituíla por um repolho. Cubra tudo com o creme de feijão e uma colher de extrato de tomate.

Senão for suficiente para cobrir todos os vegetais, acrescente um pouco de água. Só acrescente o sal quando os legumes estiverem cozidos. Cozinhe por cerca 45 minutos, depois acrescente o feijão restante e deixe no fogo por mais quarenta minutos.

Em uma terrina, alterne uma camada de pão toscano velho com uma da sopa. Deixe descansar por cerca duas horas. Mexa para que o pão se dissolva. Antes de servir, aqueça a ribollita mais uma vez.Tempere com azeite e pimenta do reino.

Se puder, deixe a ribollita descansar um dia inteiro: ficará ainda mais saborosa.

Essa é a receita clássica, mas eu adiciono outros legumes como batata, abobrinha…O que eu tiver em casa!

Bom apetite!


Cristiane de Oliveira

Brasileira do Rio de Janeiro, vive em Florença ha 12 anos. Apaixonada por arte, historia e bons vinhos. Guia de turismo e sommelier na Toscana.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *