Imersa nas colinas da Toscana, entre Siena e o Val d’Esa, surge San Gimignano, um burgo medieval e fortificado, declarado Patrimônio Mundial da Unesco em 1990, famoso principalmente pelas casas torres. Hoje vamos descobrir 10 atrações em San Gimignano, meta fundamental no seu roteiro pela Toscana.

Caso queira conhecer a história e visitar San Gimignano com um tour privativo em língua portuguesa, fale com a gente!

A origem deste pequeno burgo medieval é datado da época etrusca. Na Idade Média, San Gimignano se transforma em uma grande potência comercial, especialmente devido a sua posição na Via Francigena. No século XIII, San Gimignano atinge o seu esplendor econômico, com o nascimento das primeiras indústrias têxteis, as quais eram estreitamente ligadas à próspera produção de açafrão, que era utilizado como colorante e ao cultivo da árvore de amora, útil a produção da seda – o bicho da seda, se alimentava das folhas dessa árvore.

10 Atrações em San Gimignano

01- Porta San Giovanni (Porta Senese)

Porta San Giovanni – San Gimignano

É a porta principal de acesso de San Gimignano, localizada na parte sul da cidade. Chamada também de Porta Senese, foi construída em meados do século XIII. Possui um belo arco e, no topo, uma castellaccia, uma espécie de guarita, caracterizada por seis arcos menores.

Do lado direito da Porta San Giovanni, podemos observar uma torre campanaria de uma pequena igreja barroca chamada “della Maddona dei Lumi” (Nossa Senhora da Luz – Tradução livre). Segundo a tradição, Maria apareceu circundada de luz. Originalmente, a igreja havia a sua nave central sobre a via San Giovanni. A igreja foi realizada em 1601 sob o projeto do arquiteto Francesco Panzini para glorificar a imagem de Maria pintada no interior da porta. Como ela obstruía uma parte da movimentada Porta San Giovanni foi parcialmente destruída em 1922. Da igreja original, sobreviveram somente as naves laterais.

02- Via San Giovanni

Via San Giovanni - San Gimignano
Via San Giovanni – San Gimignano

Ultrapassando a Porta San Giovanni, surge a rua com o homônimo nome, rodeada de belos palácios e diversas lojas com produtos típicos e artesanais. Após 100 metros, encontramos à direita um tabernáculo com Maria e o Menino Jesus do século XIV, obra do pintor sangimignanese, Sebastiano Mainardi, sócio e cunhado do grande pintor florentino Domenico Ghirlandaio.

Mais a frente, sempre è direita, encontramos a igreja de San Francesco, de estilo românico, a qual sobreviveu somente a fachada. Em cima da porta principal, podemos notar a Cruz dos Gerosolimitani, ordem dos Cavaleiros de San Giovanni de Jerusalém, fundada para defender o Santo Sepulcro. Foi a própria Ordem que construiu a igreja para acolher os viajantes que percorriam a via Francigena. Hoje, a igreja, após várias modificações, hospeda uma grande loja de diversos produtos típicos locais, entre os quais a famosa Vernaccia di San Gimignano.

03-Torre e Casa Campatelli

Se você está indeciso entre quais edifícios históricos visitar por dentro, marque este nome: Torre e Casa Campatelli.

Torre e Casa Campatelli é um palácio do século XVIII que incorpora uma das famosas torres de San Gimignano. O núcleo original remonta a meados do século XII. Uma visita à esplêndida residência oferece a oportunidade de conhecer a vida de uma família dos século XIX e XX – os móveis datam desse período – mas também de retroceder na história de San Gimignano, graças às instalações tecnológicas presentes no museu.

04-Piazza della Cisterna

Juntamente com a Praça do Duomo, Piazza della Cisterna constitui o centro da cidade. Na praça, a arquitetura medieval foi mantida quase que intacta. Alí ainda respiramos a atmosfera da Idade Média. Aproveite esse momento para admirar as belas casas-torres que circundam a praça. A praça era o local dedicado ao povo, local do mercado, dos espetáculos e torneios.

O atual nome é datado de 1273, época a qual foi construída a cisterna para uso público, localizada no centro da praça. Na cisterna ainda é possível ver as marcas das cordas que eram usadas para retirar a água. Uma das construções característica é o Palazzo Lupi, com a famosa Torre del Diavolo.

Ainda na Piazza della Cisterna, não deixe de visitar a sorveteria mais famosa da Toscana: a Dondoli, que ficou famosa após vencer diversos concursos internacionais e nacionais. Sugiro provar o sorvete Creme de Santa Fina, feito com creme de laranja, aromatizado com baunilha, pinoli e açafrão. É um sorvete que visa principalmente, valorizar o produto típico da cidade.

05-Casa de Santa Fina

Prosseguindo pela via del Castello, a rua mais antiga da cidade, encontramos um beco que conduz a Casa de Santa Fina, protetora de San Gimignano. Para a igreja, oficialmente, Fina de’ Ciardi, morta no dia 12 de março de 1253 com apenas 15 anos de idade, não é considerada Santa, mas Beata. Geralmente a casa só é aberta para visitação no dia 12 de março. Próximo a Casa de Santa Fina, podemos admirar uma das vistas mais bonitas da cidade.

06-Piazza del Duomo

Piazza Duomo – San Gimignano

Localizada próxima a Piazza della Cisterna, é o centro do poder político e administrativo, é rodeada de torres, palácios e da imponente escadaria do Duomo, com a torre campanária. Na parte direita no início da Via San Matteo, podemos admirar as famosas Torres Gêmeas da família Salvucci, inimigos dos Ardinghelli.

Palazzo del Podestà

Na Piazza del Duomo, em frente à igreja, fica o palácio Chigi-Useppi e o antigo Palazzo del Podestà, com a torre chamada Rognosa que, até o final do século XIV, era usada como prisão.

Abaixo, sob o próprio palácio, no grande hall de entrada, há um afresco de Sodoma, de 1513, que representa a Madonna com a Criança e os Santos Geminiano e Nicolau de Bari.

Palazzo del Popolo – Comunale

No lado esquerdo da praça, podemos ver a Loggia del Popolo, com o Palazzo del Popolo e a Torre Grossa, a mais alta de todas que foi construída no início de 1300. Hoje o palácio é a sede da Prefeitura, além do Museu Cívico onde é possível admirar obras-primas da pintura sienese e florentina do século XII, como a Cruz pintada de Coppo di Marcovaldo e a Madonna atribuída a Guido da Siena.

O museu conserva também obras do século XVI como os trípticos de Taddeo di Bartolo e Niccoló Tegliacci, além das obras dos pintores do século XV, como Benozzo Gozzoli, Domenico Michelino e Filippino Lippi. É possível também subir na Torre Grossa (54 metros de altura) e ter a melhor vista de cidade.

Duomo – Basílica Collegiata di Santa Maria Assunta

Importante monumento da arquitetura românica toscana, o Duomo é inteiramente decorado com afrescos realizados por grandes artistas da época: Barna da Siena, Bartolo di Frede, Benozzo Gozzoli e Taddeo Bartolo, além de duas esculturas de Jacopo della Quercia. O maior tesouro do Duomo de San Gimignano é, no entanto, a Capela de Santa Fina, projetada por Benedetto da Maiano e afrescada por Domenico Ghirlandaio.

07-Piazza Pecori

Piazza Pecori Giraldi - San Gimignano
Piazza Pecori Giraldi – San Gimignano

Dedicada ao ilustre cidadão e historiador sangimignanese Luigi Pecori (1811-64), podemos admirar a Loggia del Battistero e o Palazzo della Prepositura, além do museu de Arte Sacra e Arqueológico.

A Loggia del Battistero é um pequeno pórtico datado do século XV, localizado ao lado do Duomo. Antigamente era um pequeno claustro e depois foi transformada em um oratório. A Loggia possui duas joias: uma Anunciação de Domenico Ghirlandaio e a Fonte Batismal de Giovanni di Cecco, escultor sienese de grande prestígio.

O Museu de Arte Sacra conserva vários objetos provenientes do Duomo e de outras igrejas dos arredores de San Gimignano. O Museu Arqueológico ou Etrusco, tem em seu acervo materiais de várias épocas da civilização etrusca. Trata-se de urnas funerárias, objetos de cerâmicas, moedas, ânforas, armas, utensílios provenientes das necrópoles descobertas nos arredores de San Gimignano.

08-Rocca di Montestafolli

As torres vistas da Rocca di Montestaffoli

Deixando o Duomo à esquerda, uma pequena estrada leva à Rocca di Montestaffoli, construída para defender San Gimignano dos ataques de Siena após a submissão á Florença. Não resta muito da antiga fortaleza, mas vale a pena visitar este espaço verde para admirar uma vista extraordinária de San Gimignano e Val d’Elsa. A única torre restante em um sistema de defesa complexo é o ponto de vista privilegiado para apreciar a vista. A fortaleza de Montestaffoli é hoje um local para eventos e festivais culturais, em particular o Giostra dei Bastoni, que acontece no terceiro fim de semana de junho.

09- Igreja de Santo Agostinho

Igreja de Santo Agostino – San Gimignano

Na Piazza Santo Agostino se encontra a igreja homônima, construída entre 1280 e 1298 em estilo românico gótico. Possui uma fachada muito simples, mas o interior da igreja conserva importantes obras de arte, como a Cappella di San Bartolo e os afrescos do altar-mor realizados por Benozzo Gozzoli com histórias da vida de Santo Agostinho.

10 – Fontes Públicas

Fontes Medievais San Gimignano
Fontes Medievais San Gimignano

Quem fizer o “giro” da muralha, chegará até a antiga Porta alle Fonti, que fazia parte da segunda muralha defensiva da cidade. Logo abaixo, é possível ver as fontes públicas constituídas por uma série de arcos góticos e românicos que foram construídos em torno ao ano de 1.100. Sucessivamente os arcos foram ampliados, com o crescer da indústria têxtil, principalmente a lanífera. De fato, as fontes eram o local onde eram lavados os tecidos de lã.

Bom passeio!

Achou este artigo interessante?
Compartilhe em sua rede de contatos do Twitter, no seu mural do Facebook. Compartilhar o conteúdo que você considera relevante ajuda esse blog a crescer. Grazie!


Cristiane de Oliveira

Brasileira do Rio de Janeiro, vive em Florença ha 12 anos. Apaixonada por arte, historia e bons vinhos. Guia de turismo e sommelier na Toscana.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *