Lorenzo o Jovem, conhecido também como Lorenzo o Popolano era filho de Pierfrancesco de ‘Medici e Laudomia Acciaiuoli. Nasceu em Florença em 4 de agosto de 1463 e foi o terceiro Lorenzo da linhagem dos Medici, neto de Lorenzo o Velho e primo de segundo grau de Lorenzo, o Magnífico. Lorenzo e o seu irmão Giovanni ficaram órfãos de pai quando ainda eram muito jovens e assim ficaram sob a tutela do primo Lorenzo o Magnífico.

Lorenzo o Popolano, detalhe Adoração dos Magos, Filippino Lippi

O sucesso dos membros do ramo principal dos Medici, fez fermentar nos dois jovens um verdadeiro sentimento de inveja e ciúmes, que ocupavam uma posição muito diferente dos primos. No entanto, as relações com o primo tutor estavam a deteriorar-se, uma vez que o Magnífico se recusou a devolver a parte dos bens devidos aos filhos de Pierfrancesco colocados sob sua custódia. De fato, o Magnífico usou uma grande quantia de dinheiro que pertencia aos primos para fazer face à crise financeira do Banco Medici.

Lorenzo, o Magnifico
Lorenzo o Magnifico dos Medici – Giorgio Vasari – Galleria degli Uffizi, Florença

Foi para acalmar os ânimos dos dois ramos dos Medici que Lorenzo o Magnífico organizou o matrimônio da sua filha Luisa com o primo Giovanni, irmão de Lorenzo o Popolano. Porém, o matrimônio não pôde ser realizado, pois Maria faleceu em 1487. Todavia, Lorenzo o Magnífico conseguiu, frear o sentimento de ciúme dos primos, que até 1492, data da sua morte, não tentaram nada contra ele.

De resto, o ramo secundário dos Medici, participava de certo modo, da glória dos parentes. Após a morte do Magnífico, os dois irmãos agiram contra Piero o Fátuo, contribuindo para o exílio do ramo principal em 1494. Foi nessa época que o ramo secundário trocou de nome e se fez chamar de Popolano, além de apagar o brasão da família do seu palácio.

Após o exílio de Piero o Fátuo e a sua família, Lorenzo o Popolano, que era um homem de poucas habilidades, começou a fazer parte do governo de Florença. Tal posição só serviu para demonstrar a sua incapacidade, pois o poder naquela época estava nas mãos de Savonarola.

Lorenzo o Popolano e seu irmão Giovanni, nutriam por Savonarola, o mesmo sentimento que tinham pelo ramo principal dos Medici. Dessa forma, com esperança de conseguir algum benefício, eles apoiaram o partido criado pelo Papa Borgia, para arruinar o frade dominicano.

Após a morte do irmão Giovanni, ocorrida em 1498, Lorenzo o Popolano se apropriou da Villa de Castello, localizada nos arredores de Florença, apesar das terras pertencerem ao bebê de poucos meses de idade, filho de Giovanni e Catarina Sforza. O bebê se chamava Ludovico, nascido em abril do mesmo ano e com a morte de seu pai Giovanni foi rebatizado com o nome Giovanni (será Giovanni dalle Bande Nere).

O comportamento com o sobrinho recém nascido e a cunhada Catarina Sforza, revela o quanto mesquinho era o caráter de Lorenzo o Popolano. Porém, mais tarde, quando Catarina se transferiu para Florença, Lorenzo o Popolano teve que restituir a Villa de Castello para a cunhada e o sobrinho. Mesmo assim, ele se apropriou de grande soma de dinheiro que pertencia ao sobrinho.

Adoração dos Magos, Filippino Lippi. Uffizi – Lorenzo o Popolano é representado no mago jovem que está em pé com a coroa

Se diz que Botticelli, fez para Lorenzo o Popolano os desenhos para ilustrar a Divina Comédia, além da Primavera, em ocasião do seu matrimônio com Semiramide d’Appiano. Foi também correspondente do explorador florentino Américo Vespúcio, que lhe enviou algumas cartas sobre seu empreendimento no Novo Mundo. Em 1496, Filippino Lippi retratou Lorenzo, Giovanni e seu pai Pierfrancesco como os Magos no painel da Adoração dos Magos, pintado para os monges de Scopeto e hoje nos Uffizi.

Lorenzo o Popolano morreu em 1507, com 44 anos de idade.


Cristiane de Oliveira

Brasileira do Rio de Janeiro, vive em Florença ha 12 anos. Apaixonada por arte, historia e bons vinhos. Guia de turismo e sommelier na Toscana.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *