No artigo de hoje, vamos descobrir um pouco da moda em Florença, com a exposição Animalia Faschion: roupas e joias inspiradas na natureza.

De 8 de janeiro a 5 de maio de 2019, o Museo della Moda e del Costume (Museu da Moda e do Traje), localizado no Palazzo Pitti em Florença, hospeda criações dos grandes estilistas contemporâneos.

Inspiração nas aranhas. Da esquerda para direita: Maison Schiaparelli “Sensations pâlies (2016); Jean Paul Gualtier (2009); Christian Dior “Panier percê (2018); Yanina Couture “Leaves Colletion (203-2014).

A moda como um teatro fabuloso e descoberta das maravilhas do mundo animal, que para os designers se torna uma fonte de inspiração, ou que cria combinações inesperadas na imaginação do observador. A moda, portanto, também significa uma expressão artística, fonte de inspiração e admiração das belezas do universo.

Museo della Moda e del Costume (Museu da Moda e do Traje)

O Museu da Moda e do Traje (anteriormente conhecido como a “Galleria del Costume”) está localizado na Palazzina della Meridiana, na ala sul do Palazzo Pitti. O edifício, construido por vontade de Pietro Leopoldo di Lorena, obra do arquiteto Gaspero Maria Paoletti em 1776 foi concluído em 1830.

Fundado em 1983, O Museu da Moda e do Traje, constitui o primeiro museu estatal italiano dedicado à história da moda e ao seu valor social. Fazem parte da sua coleção roupas e acessórios de moda, além de roupas íntimas, joias e bijuterias datadas a partir do século XVIII.

Também fazem parte do acervo do museu os trajes fúnebres do século XVI de Cosimo I de ‘Medici, Eleonora di Toledo e seu filho Don Garzia, expostos permanentemente após uma complexa restauração.

Animalia Fashion: Natureza e Moda em Florença

Dolce & Gabbana: Rinascimento Colletion 2018-2019 (Papagaios)

Aranhas, cisnes, conchas, ouriços, peixes, corais, papagaios, lagostas, cobras, besouros, moscas, abelhas, crocodilos e borboletas… Não é um zoológico, mas a descrição das 18 salas que compõem a exposição ‘Animalia Fashion’ em exibição até o dia 05 de maio no Museu da Moda e do Traje no Palazzo Pitti em Florença. Cada sala é dedicada a um tema-animal. A grande ausência da exposição são os modelos inspirados nos tigres e nas zebras.

Na exposição é possível admirar roupas como esculturas, tecidos e bordados como pinturas. A visita é um verdadeiro passeio pelo “zoológico”, onde é possível descobrir as criações de estilistas contemporâneos que evocam o mundo animal de forma inesperada e ao mesmo tempo poética e divertida. Da França à China, da Rússia à Itália, as roupas expostas propõem um catálogo surpreendente do que acontece quando a alta moda se inspira na natureza.

Sala dos Papagaios – Da esquerda para direita: Agatha Ruiz de la Prada (2009-2010); Jean Paul Gaultier “Oiseau de jeu”; Dolce e Gabbana 2018-2019

A Animalia Fashion apresenta criações dos estilistas mais importantes do nosso tempo: da Maison Margiela à Dior, Jean Paul Gaultier, Chanel, Valentino, Azzedine Alaia e muitos outros, até a extraordinária Iris van Herpen.

A exposição ‘Animalia Fashion’ é uma das mais surpreendentes e sugestivas instalações no campo da Alta Costura, como um fantástico museu de história natural. Roupas, acessórios e joias tornam-se uma experiência, um mergulho na história da ciência zoológica, mas acima de tudo uma descoberta de formas e cores que, por sua vez, evocam animais comuns ou raros.

Sala dos peixes –

Em exibição quase cem peças, incluindo vestidos, bolsas, sapatos, joias e acessórios que foram emprestados pelas grandes Casas do mundo da moda. Na exposição, a Alta Moda interpreta um universo fabuloso, onde os manequins se tornam criaturas de um bestiário moderno e poético. Além das roupas, as salas são decoradas com animais empalhados emprestados pelo Museu Florentino de História Natural La Specola, e aranhas emprestadas pela Associação Italiana de Aracnologia.

Corais: Da esquerda para direita: Gareth Pugh (2018); Valentino (2015); Yiqing Yin – Calypso (2o13-2014)

Roupas incríveis por diversos motivos. São peças únicas, feitas com horas e horas de trabalho em ateliers altamente especializados, onde o conhecimento e as técnicas praticamente extintas sobrevivem. Cada um deles é a realização de visões muito refinadas, combinadas com excelente domínio técnico.

Ah… É bom lembrar, que para a exposição, não houve matança de animais. A exposição é um grande convite para a reflexão sobre a mudança climática e para salvação das espécies raras.

Estilistas Italianos e o reino animal

A doutrina do Made in Italy fascinado por animalia tem como seu progenitor Roberto Cavalli que, com sua estampa animalier, expressou sua paixão pelo reino animal.

Flamingos, mariposas e abelhas convergem na mente criativa de Alessandro Michele. O diretor de criação da Gucci cria seu eden de sorte habitado por animais em uma chave vintage.

Dolce & Gabbana, merecem uma citação não só pelo uso contínuo do leopardo, mas também por estampas inspiradas no reino animal como os corais em Vanitas Mundi.


Cristiane de Oliveira

Brasileira do Rio de Janeiro, vive em Florença ha 12 anos. Apaixonada por arte, historia e bons vinhos. Guia de turismo e sommelier na Toscana.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *