Na última sexta-feira, um estranho visitante foi colocado na Piazza della Signoria, em Florença. Trata-se de um grande dodecaedro com uma árvore dentro. O dodecaedro na Piazza della Signoria faz parte das comemorações dos 500 anos da morte de Leonardo da Vinci.

Um poliedro com uma amoreira dentro: uma instalação de seis metros de altura apresenta a exposição A botânica de Leonardo. O dodecaedro da Piazza della Signoria foi montado durante duas noites de trabalho, e inaugurado no coração de Florença, em meio ao espanto e à curiosidade dos presentes na última sexta-feira.

O dodecaedro é uma presença temporária posicionada entre as obras-primas do Renascimento Florentino, a poucos passos do Palazzo Vecchio, da estátua equestre de Cosimo I e a fonte de Netuno. Um grande símbolo que antecipa e apresenta o conteúdo da exposição botânica de Leonardo. A exposição, que começará no dia 13 de setembro, em Florença, no Museu de Santa Maria Novella, é uma peça fundamental no ano que a cidade dedicou às celebrações de Leonardo.

Após as exposições sobre o Codex Leicester no Uffizi, Verrocchio o Mestre de Leonardo no Palazzo Strozzi e a seleção das folhas do Codex Atlanticus expostas no Palazzo Vecchio, Florença encerrará as homenagens ao Mestre Da Vinci com outro grande projeto, dedicado aos estudos naturais e botânicos de Leonardo.

O poliedro, com a presença “verde” da amoreira, convidará os milhões de visitantes da Praça a refletirem sobre um dos grandes – e inumeráveis ​​- interesses do gênio de Vinci, que será apresentado de uma forma inteiramente nova. A grande paixão pela botânica e a observação da natureza, os numerosos insights e investigações sobre as formas do mundo vegetal e, em geral, sobre o sistema vivo: muitos temas que irão destacar a profundidade do pensamento de Leonardo, repleta de implicações também para o mundo contemporâneo.

Por que um dodecaedro?

Para os antigos gregos e neoplatônicos do Renascimento, o dodecaedro representava todo o universo, enquanto outros quatro corpos regulares representavam os quatro elementos: a terra (hexaedro), o ar (octaedro), a água (icosaedro) e o fogo ( tetraedro). Nesta perspectiva, o Dodecaedro (poliedro com 12 lados) representa a unidade do Todo e sugere ampliar nossas visões reducionistas para novos espaços temporais, dimensionais e conceituais.

Por que a amoreira?

Quanto à amoreira (Morus Alba L, em italiano gelso), basta pensar que é uma das plantas mais amadas por Leonardo, que representou, como tema único, na Sala delle Asse do Castello Sforzesco em Milão restaurada por ocasião do 500º aniversário da morte do artista. Esta presença vegetal, evocativa da grande decoração milanesa, ecoa a sabedoria de Leonardo como um grande botânico.

A amoreira representa os mistérios da natureza que, quando compreendidos pelo homem com respeito e humildade, podem dar mais benefícios do que os das substâncias artificiais que não podem e não podem coexistir com o Sistema Vivo. O projeto deseja acima de tudo, trazer uma nova reflexão sobre a relação entre ciência e natureza, visando em especial favorecer a saúde e a sustentabilidade.

Se o seu sonho é conhecer os lugares em Florença por onde passou Leonardo, fale com a gente. Podemos personalizar um tour temático de Leonardo em Florença somente para você!


Cristiane de Oliveira

Brasileira do Rio de Janeiro, vive em Florença ha 12 anos. Apaixonada por arte, historia e bons vinhos. Guia de turismo e sommelier na Toscana.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *